Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

à nora com a sogra

Um blog sobre histórias de família em geral e mães de maridos em particular. Ou um registo terapêutico de episódios reais que mais parecem ficção.

As autoras:

Arquivo:

Obrigada. Do <3.

Este blog (e respectiva página no Facebook) está para fazer duas semanas de vida. Duas semanas. Nunca pensei (e acho que a Coisa também não) que teríamos tanto feedback positivo no espaço de 15 dias. Principalmente na página, mas também aqui e no mail, têm-nos chegados as mais diversas reacções: gargalhadas, palavras de incentivo e muitas de empatia, de pessoas que passam pelo mesmo ou semelhante e que aproveitam para deixar um pouco de si, daquilo que vivem.

Isto das relações familiares, em particular com as sogras, não é só piadas fáceis e histórias engraçadas. Há toda uma luta que se perde ou ganha, toda uma tristeza que é preciso superar, porque poderia ter sido diferente se houvesse um bocadinho mais de amor, de interesse, de discernimento, de respeito. Hoje consigo fazer remoques e graçolas, mas durante muito tempo tudo o que aqui vou contando foram nós na garganta, nuvens negras e motivos para não viver em paz. Nunca consegui compreender o porquê de ter sido tomada de ponta, enxovalhada para toda a gente, pintada como um bicho. Nunca haverei de compreender, principalmente desde que tenho miúdos que sabem exprimir os seus gostos e vontades, como é possível não se respeitar as escolhas dos filhos e ano após ano se continuar a apontar defeitos imaginários e a espalhar discórdia.

 

Eu acredito que de vez em quando há pessoas que se cruzam connosco para nos tornar melhores, para nos fazer ver, superar, persistir. Quando a vida me colocou a Coisa no caminho não falamos sobre sogras, só mais tarde percebemos ter este assunto em comum e na brincadeira dissemos que devíamos escrever um livro. Da ideia de um hipotético livro nasceu este blog.

 

Quando criamos este espaço não o fizemos só para contar piadas ou dizer mal, de todo, um dos objectivos é também este, partilhar, mostrar a quem vive situações parecidas que não está sozinha/o, permitir desabafos e distribuir abraços apertados. Por compreendermos que este é um assunto complicado para muita gente, lembramo-vos que podem sempre escrever no blog onde são permitidos comentários anónimos, também podem enviar mensagens privadas na página do Facebook e se quiserem que alguma opinião seja publicada é só dizer, será sempre mantido o anonimato.

 

Obrigada por estarem desse lado. Obrigada. Do <3.

 

3 comentários

Comentar post

As autoras:

Arquivo: