Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

à nora com a sogra

Um blog sobre histórias de família em geral e mães de maridos em particular. Ou um registo terapêutico de episódios reais que mais parecem ficção.

As autoras:

Arquivo:

Diplomacia - Respostas... vá... úteis

Hoje resolvi partilhar convosco umas respostas diplomáticas, educadas mas muito convenientes. Se servir para alguma coisa, que seja para vos dar um belo sorriso - mesmo que mental - quando vêem/ouvem a Vossa Sogra.

Ora aqui vão uns pontinhos:

 

A Sogra diz: Olha lá, esta casa parece um pardieiro. Há tralha por todo o lado. Não tens vergonha??

- Vergonha não tenho. Mas tenho muita paciência em dar ao meu marido um lar aproximado ao que sempre teve.

 

A Sogra diz: O meu filhinho gosta é da comidinha da mãe. Ninguém faz empadão de atum como o meu.

- Ah, está explicado! Agora percebo porque o marido me diz que odeia atum.

 

A Sogra diz: Tanta roupa por passar! Vê lá... se quiseres, posso cá vir passar a ferro.

- Obrigada mas o meu marido gosta da roupa muito bem passada.

 

A Sogra diz: A criancinha está muito magrinha, não tratas bem da alimentação dela!

- É suposto alimentá-la? Oh, pensava que crescia por fotossíntese.

 

A Sogra diz: No meu tempo, a mulher não andava cá atrás do homem para ele ajudar nas tarefas da casa ao fim de semana, eles iam à sua vida! Isto agora, as mulheres são umas preguiçosas.

- No seu tempo havia dois tipos de mulheres, não era? As que limpavam a casa sem piar e as que recebiam os maridos das outras. Ainda bem que já não estamos no seu tempo!

 

A Sogra diz: E qual é o problema de dar um bolinho à criança agora? Até parece que fiz alguma coisa de mal.

- Não tem problema nenhum em dar um bolo antes da refeição. Aliás, é uma excelente ideia para quando formos almoçar a sua casa. Assim, já vai de barriga aconchegada e não precisa comer a sua... "comida".

 

A Sogra diz: Quando o meu filhinho era pequenino eu não o deixava cá preocupar-se com arrumar as coisas. A criança precisa é de brincar!

- Está a ver porque é que está tudo espalhado? Porque o seu filho continua a gostar de ver a casa assim, desde pequenino.

 

E para finalizar, a célebre frase da Sogra que parece estar em constante TPM, sempre dita aos outros: Pois! A mulher do meu filho esquece-se que ele tem mãe, não o deixa vir visitar-me!

- É verdade. Sempre que ele fica amnésico e decide ir vê-la eu vou imediatamente buscar a corda, amarro-o à mesa da cozinha, amarro as mãos uma à outra e preparo o chicote, caso queira se mexer dali. Educou-o muito bem, sabia? É muito obediente e faz tudo, tudo, o que lhe ordeno.

 

Sempre com muita educação, tom calmo e compassado e, o mais importante: um sorriso na cara. Ironia? Não. Sobrevivência.

6 comentários

Comentar post

As autoras:

Arquivo: