Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

à nora com a sogra

Um blog sobre histórias de família em geral e mães de maridos em particular. Ou um registo terapêutico de episódios reais que mais parecem ficção.

As autoras:

Arquivo:

Do distanciamento.

Escrever este blog significa recordar episódios cómicos mas também outros nada felizes, implica falar com o Homem sobre o assunto, coisa que passei muito tempo a evitar. Durante muitos anos, o assunto sogra era sinónimo de discussão, não no sentido de ficarmos um contra o outro, mas porque eu ficava fora de mim, enervada a roçar a histeria e o pobre desgraçado lá tinha de me acalmar. Felizmente o Homem, apesar de às vezes se esquecer porque-é-boa-pessoa-e-acha-que-toda-a-gente-é-como-ele, sempre teve olhos abertos e o coração no lugar.

 

Escrever este blog só é possível porque existe um distanciamento. Um distanciamento físico, mas principalmente um distanciamento emocional. Não estaria a dizer a verdade se afirmasse que ela já não me irrita, que irrita, mas existe um espaço, como que uma barreira de ar cada vez mais larga à minha volta, uma barreira anti-sogra, um filtro que relativiza tudo o que dali vem. 

 

E ao olhar para trás já não vejo o mal que ela me fez, vejo momentos que nos tornaram mais fortes. E sei que deveria lamentar, mas como é que posso lamentar não ter de atura-la (e ao resto da sua trupe-from-hell) quando a minha vida tem sido tão melhor desde que pusemos os pontos nos i's? Se ao menos houvesse alguma coisa efectivamente boa para sentir falta, mas não há. Nada. Népias. Nicles.

As autoras:

Arquivo: